• Image

Você está aqui » Focados na dermatologia » Acne

Acne

A acne é uma doença crónica da pele que envolve a inflamação das glândulas sebáceas. Afeta cerca de 80% dos adolescentes e também pode afetar a população adulta, especialmente mulheres com  idades entre os 30 e os 40 anos (35%). A acne representa 15-20% das consultas de dermatologia.  

A patologia

Descrição

A acne é uma patologia da pele que é particularmente comum entre os adolescentes, apesar de também se poder manifestar na idade adulta.

Na acne há uma desregulação das glândulas da pele que estão junto aos folículos pilosos. Estas glândulas , denominadas  glândulas sebáceas, secretam uma substância oleosa que se chama sebo. A produção de sebo é normal, mas as pessoas com acne possuem glândulas maiores que libertam uma maior quantidade de sebo. O excesso de sebo leva a um aumento de oleosidade, bactérias e células mortas da pele. A bactéria P. acnes está normalmente presente na pele, contudo, em situações de acne, está presente em muito maior quantidade. O crescimento e a proliferação excessiva desta bactéria pode causar inflamação na pele, que leva à formação de borbulhas.

Diagnóstico

Na maioria dos casos, o dermatologista consegue diagnosticar a acne através da observação da pele afetada. No entanto, pode ser necessário colocar algumas questões ao doente sobre:

  • Áreas de pele sensível, eczema.
  • Outras patologias que possam influenciar o tratamento.
  • Alergias.
  • Uso de esteroides.
  • Depressão ou mudanças de humor.
  • Uso de contracetivos, período menstrual irregular, gravidez e aleitamento.

Em alguns casos, a acne pode ser confundida com outras patologias da pele, como por exemplo a rosácea.

Impacto emocional

Para além do impacto físico, ter acne tem também um grande impacto emocional nos doentes. Visto que a face é a principal área afetada por esta patologia, há um impacto na aparência, o que pode levar a situações de stress e ansiedade. Dependendo da gravidade da patologia, a acne pode levar a:

  • Baixa autoestima
  • Perda de confiança
  • Depressão

Para além de diminuir a qualidade de vida, a acne diminui também a produtividade e a empregabilidade. O impacto na qualidade de vida é comparável a doenças como a epilepsia e a asma.

Causas, fatores desencadeantes e de risco

A causa exata da acne não é conhecida, no entanto, investigadores pensam que pode ter origem tanto em fatores genéticos como ambientais. A genética é um fator de risco, enquanto os fatores ambientais são fatores desencadeantes, que aumentam o risco do aparecimento desta patologia. Alguns fatores presentes no dia-a-dia podem desencadear os sintomas da acne e agravar as borbulhas existentes.

O que pode desencadear a acne?

Medicação

Medicamentos com esteroides podem causar sintomas semelhantes à acne. As lesões aparecem de repente e progridem rapidamente. Os corticosteróides, podem induzir uma forma de acne não comedogénica, mas sim papulopustulosa. Os esteroides anabólicos também podem induzir acne, mas neste caso, na sua forma comedogénica.

Cosméticos

Alguns cosméticos (produtos de maquilhagem, para cuidados da pele) contêm ingredientes comedogénicos, isto é, agentes que obstruem os poros, causando borbulhas e pontos negros. No momento de comprar estes produtos é essencial verificar se no seu rótulo existem designações como “não comedogénico” ou “para peles acneícas”.

Sudorese

Existe alguma relação indireta entre o suor ou ambientes húmidos e o aparecimento de acne. É possível que o excesso de suor e os ambientes húmidos obstruam parcialmente os poros. Evitar o excesso de ambientes muito húmidos pode ajudar a manter os poros desobstruídos.

Existem alguns fatores de risco para o aparecimento da acne:

Genética

Os fatores hereditários podem ter um papel importante no desenvolvimento desta patologia.

Menstruação

A acne varia consoante o ciclo menstrual da mulher. Cerca de 40% das mulheres apresentam um agravamento da acne alguns dias antes da menstruação. A explicação para este agravamento tem a ver com o diâmetro da abertura do folículo que diminui antes do período menstrual.

Gravidez

As alterações hormonais durante a gravidez podem resultar em crises de acne temporária. Alguns tratamentos para a acne estão associados a más formações do feto se usados durante a gravidez.

Alimentação

A influência da alimentação no aparecimento da acne continua a ser um tópico controverso. Há o mito de que alimentos ricos em gordura contribuem para uma pele oleosa. No entanto, estudos científicos demonstram que esta afirmação é falsa. Investigadores descobriram alguma relação entre alimentos com açúcares refinados e laticínios e o aparecimento da acne. Contudo, não há qualquer conclusão científica relativamente ao chocolate e a gorduras saturadas. Atualmente, é mais ou menos consensual que os alimentos identificados pelo doente como desencadeadores da acne devem ser evitados.

FACTOS IMPORTANTES SOBRE A ACNE:

  • A acne não é uma doença contagiosa nem é causada por falta de higiene.
  • Normalmente a acne surge na adolescência, podendo persistir na idade adulta.
  • A acne deve ser tratada para evitar o aparecimento das inestéticas cicatrizes.
  • A acne pode afetar a autoestima e a qualidade de vida.
  • Os cuidados com a pele ajudam a prevenir e a evitar o agravamento da acne.

Opções de tratamento

A acne é uma patologia bastante comum. São vários os tratamentos disponíveis:

Os retinóides tópicos são derivados da vitamina A. Estes medicamentos, apesar de melhorarem a acne, podem também irritar a pele, especialmente durante as primeiras semanas de uso. Os retinóides tópicos podem ser usados ​​como tratamento inicial e como terapia de manutenção de longo prazo. Gollnick 2003

Alguns retinóides tópicos podem ser encontrados em combinação com outros agentes tópicos (por exemplo, com o  peróxido de benzoílo).

Limpeza

Os hábitos de limpeza são um aspeto importante no tratamento da acne. A acne não é causada por falta de higiene, nem pode ser melhorada com uma lavagem, porque pode agravar o estado da pele inflamada. A melhor forma de limpar a pele é usar apenas água morna e uma loção de limpeza não comedogénica, não mais do que duas vezes por dia. Gollnick 2003

Além disso, alguns medicamentos para o tratamento da acne não devem ser usados com produtos de limpeza abrasivos ou exfoliantes. É importante referir ao dermatologista todos os produtos que está a utilizar antes de iniciar o tratamento da acne. Embora a bactéria P. acnes seja um dos fatores desencadeadores da acne, os sabões rotulados com ação antibacteriana não ajudam ao tratamento. Estes sabões normalmente não afectam a P. acnes no poro (onde causa problemas), mas apenas na superficie da pele. Gollnick 2003


Cuidados com a pele Gollnick 2003 , NIAMS 2006

  • Use uma loção de limpeza suave e não comedogénica de manhã, à noite e depois de praticar exercício​​.
  • Durante o tratamento da acne, a pele pode ficar bastante seca. Para além da limpeza, é essencial utilizar um creme hidratante não-comedogénico evitando produtos oleosos ​​que podem obstruir os poros.
  • Cuidados ao barbear: antes de aplicar o creme de barbear, suavizar a barba com água e sabão. Passe a lâmina suavemente somente quando necessário.
  • Escolha cuidadosamente a sua maquilhagem. Esta deve ser: não comedogénica e não-oleosa.
  • Proteja-se do sol. Muitos medicamentos para o tratamento da acne são fotosensibilizantes.
  • Não esprema borbulhas ou pontos negros, pois o risco de aparecimento de cicatrizes e manchas aumenta.
Para mais informações sobre a acne visite também  www.acnecare.pt

Siga-nosFollow us on twitter Follow us on Linkedin

Responsabilidade Corporativa

Uma comunidade responsável pela dermatologia

Descubra algumas das iniciativas nas quais estamos envolvidos em todo o mundo

Ler mais

Vídeo

Dedicados ao futuro da dermatologia

Ver todos os vídeos