• Image

Você está aqui » Focados na dermatologia » Psoríase

Psoríase

A Patologia

Descrição

A psoríase é uma doença crónica e inflamatória que pode afetar a pele, articulações e unhas. As causas da psoríase não são totalmente compreendidas e atualmente, são objeto de investigação. A psoríase está associada a um funcionamento anormal do sistema imunitário e ainda a uma renovação das células da pele em excesso (sete vezes mais depressa do que na pele normal). As células da pele acumulam-se muito rapidamente na sua superfície, formando as chamadas placas psoriáticas . Estas placas causam prurido, descamação e por vezes são dolorosas.

As lesões da psoríase geralmente aparecem nas zonas onde existem articulações (cotovelos, joelhos), no couro cabeludo e na região lombar, no entanto, podem surgir em qualquer parte do corpo . Existem muitos tratamentos disponíveis que podem ajudar a aliviar os sintomas e a melhorar a qualidade de vida dos doentes.

Fatos importantes

  • A psoríase não é contagiosa
  • A psoríase pode-se desenvolver entre os 15 e os 20 anos ou mais tarde entre os 50 e os 60 anos. Aproximadamente 75% dos doentes desenvolvem esta patologia antes dos 40 anos
  • A gravidade dos sintomas varia de pessoa para pessoa, assim como a sua apresentação clínica e resposta ao tratamento

Sintomas

Os sintomas da psoríase variam de pessoa para pessoa, e podem incluir:

  • Manchas vermelhas na pele com tamanho variável (placas psoriáticas)
  • Prurido, comichão e descamação
  • Lesões no corpo
  • Psoríase nas unhas e nas articulações

Psoríase do couro cabeludo

A caspa e a psoríase do couro cabeludo podem ser difíceis de distinguir. Ambas são condições comuns que afetam o couro cabeludo e podem apresentar sintomas semelhantes (por exemplo, prurido, vermelhidão e descamação).

Seguidamente, apresentam-se as diferenças entre a caspa e a psoríase do couro cabeludo:

Psoríase do couro cabeludo:

  • Placas maiores
  • Mais espessas
  • Acinzentadas (prateadas)
  • Em maior quantidade

Caspa:

  • Placas menores
  • Mais finas
  • Amareladas
  • Em menor quantidade

Gravidade da doença

As lesões da psoríase podem variar desde pontos isolados em certas partes do corpo até grandes erupções que cobrem áreas mais extensas e são mais difíceis de tratar. Cerca de 20% dos casos de psoríase são moderados a graves.

Diagnóstico

O dermatologista ou outro profissional de saúde diagnostica a psoríase através dos seus sinais e sintomas , examinando toda a superfície da pele . Pode ser necessária uma biópsia de pele para ajudar a diferenciar entre a psoríase e outras doenças.

Qualidade de vida

A psoríase tem consequências tanto físicas como emocionais. Estudos têm demonstrado que pessoas com psoríase têm uma menor qualidade de vida e uma menor autoestima relativamente às pessoas que não têm esta patologia. As pessoas com psoríase podem sentir-se estigmatizadas, o que pode resultar no isolamento. Em geral, o impacto físico e emocional nas pessoas com psoríase é semelhante ao provocado por doenças do coração, cancro ou diabetes Mrowietz 2009

Causas

As causas da psoríase ainda não são totalmente conhecidas. O consenso que existe hoje é de que o sistema imunitário, a genética e o meio ambiente (o stress, tempo frio, etc) são fatores que desempenham papéis importantes no desenvolvimento desta patologia. Como resultado, há inflamação acompanhada por um excesso de produção de células da pele. As células na camada superior da pele são normalmente eliminadas a cada 28 a 30 dias. Em quadros clínicos de psoríase, este período está reduzido para 3 a 6 dias.

  • Pelo menos 10 % da população herda um ou mais genes que criam uma predisposição para a psoríase
  • No entanto , apenas 2 a 3% da população desenvolve a doença

Acredita-se que, para uma pessoa desenvolver psoríase, tem que ter uma combinação de genes responsáveis pela patologia e ser exposto a factores desencadeantes.

Fatores desencadeantes

A psoríase caracteriza-se pelo aparecimento de episódios agudos (flare-ups) e períodos de remissão, sendo que algumas pessoas podem não ter sintomas durante semanas ou meses. Alguns fatores da vida diária podem piorar os sintomas da psoríase, que podem variar de pessoa para pessoa.

Os fatores que podem desencadear a psoríase incluem:

Infeção 

Stress

Baixas temperaturas e humidade

Agressões da pele

Fatores de risco

Predisposição

genética

O factor de risco mais importante para o aparecimento da psoríase é ter uma história familiar da doença. 1 em cada 3 doentes com psoríase tem um parente próximo com psoríase.

Outras condições médicas

As pessoas com HIV são mais propensas a desenvolver psoríase do que as pessoas com um sistema imunitário saudável.
Crianças e adultos jovens com infecções recorrentes na garganta por estreptococos também são um grupo de risco.

Stress

O stress pode afetar o sistema imunitário e pode aumentar o risco de desenvolvimento ou agravamento da psoríase.

Obesidade

O excesso de peso aumenta o risco de aparecimento da psoríase. Além disso, as placas desenvolvem-se frequentemente nas dobras da pele.

Fumo e álcool

Fumar e consumir álcool aumenta o risco de desenvolvimento ou agravamento da psoríase.

Siga-nosFollow us on twitter Follow us on Linkedin

Responsabilidade Corporativa

Uma comunidade responsável pela dermatologia

Descubra algumas das iniciativas nas quais estamos envolvidos em todo o mundo

Ler mais

Vídeo

Dedicados ao futuro da dermatologia

Ver todos os vídeos