• Image

Você está aqui » Focados na dermatologia » Rosácea

ROSÁCEA

A rosácea é uma doença inflamatória crónica que afeta o rosto. É mais comum em indivíduos de pele clara, principalmente do Norte da Europa e é mais frequente em mulheres. Caracteriza-se por vermelhidão, vasos sanguíneos visíveis, pápulas e pústulas que podem surgir na testa, nariz ou bochechas, entre os 20 e os 50 anos. Esta patologia tem um impacto negativo na vida dos doentes, pois diminui a sua autoestima, provoca constrangimento social, depressão e ansiedade. Uma pele com rosácea é muito sensível e intolerante, sendo comum a sensação de picadas e ardor. Também os olhos se podem tornar vermelhos, secos e com prurido.  

PATOLOGIA

Descrição

A Rosácea é uma doença da pele não contagiosa caracterizada por vermelhidão nas bochechas, nariz, queixo ou testa. Esta vermelhidão pode ser desencadeada por fatores externos como mudanças de temperatura, certos alimentos e bebidas ou stress. Tanto os homens como as mulheres podem ter rosácea, embora seja mais frequente nas mulheres. No entanto, os homens apresentam formas mais graves da doença.

Nas fases iniciais da doença, a vermelhidão aparece e desaparece. Ao longo do tempo, essa vermelhidão vai-se tornando permanente. Podem também surgir vasos sanguíneos visíveis ou pequenas pápulas que podem ser confundidas com a acne. Powell 2005

Diagnóstico

Não existe nenhum teste de diagnóstico específico para a rosácea. Geralmente, o dermatologista faz o diagnóstico através da observação da pele afetada. A esta observação juntam-se normalmente algumas perguntas ao doente, sobre familiares que tenham rosácea, medicação que estejam a fazer, entre outras. Powell 2005 

Impacto emocional

Os efeitos da rosácea vão para além do impacto físico – existe também um grande impacto emocional ligado à doença. Numa pesquisa realizada pela National Rosacea Society, que incluiu mais de 500 pessoas com rosácea, 42% relataram sentir-se tristes ou deprimidas com a aparência da sua pele.

Factos importantes

  • A rosácea é uma doença da pele que surge em homens e mulheres, sendo mais comum em pessoas de pele clara.
  • Normalmente, a rosácea caracteriza-se por vermelhidão que piora em determinadas situações do dia-a-dia; ao longo do tempo as áreas afetadas passam a estar permanentemente vermelhas e os vasos sanguíneos tornam-se visíveis.
  • Geralmente, o médico faz o diagnóstico através da observação da pele, não existindo nenhum exame de diagnóstico específico para a rosácea.
  • A Rosácea possui uma forte carga emocional, podendo levar a situações de depressão e ansiedade.

Causas, fatores desencadeantes e fatores de risco

Não é conhecida a causa exata da rosácea, mas pensa-se que os  fatores genéticos e os fatores ambientais tenham um papel  crucial no aparecimento da patologia. Aproximadamente um terço das pessoas com rosácea têm uma história familiar da doença, o que sugere que a genética é importante. Existem fatores ambientais que podem desencadear a rosácea e é necessário reconhecê-los para que se possam evitar.

Esses fatores podem ser: National Rosacea Society

Fator Desencadeante

Percentagem de doentes afetados (%)

Exposição solar

81

Stress

79

Calor

75

Vento

57

Exercicio fisico intenso

56

Consumo de álcool

52

Banhos quentes

51

Frio

46

Comidas picantes

45

Humidade

44

Ar condicionado/ aquecimento

41

Alguns produtos para cuidado da pele

41

Bebidas quentes

36

Alguns cosméticos

27

Medicação

15

Algumas patologias

15

Algumas frutas

13

Carnes condimentadas

10

Alguns legumes

9

Laticínios

8

Por outro lado, existem também fatores de risco que desencadeiam a rosácea:

Genética

30% dos doentes com rosácea tem uma história familiar da doença, o que significa que a rosácea tem uma componente genética.Powell 2005

Cor da pele

Pessoas com pele clara ou muito clara, especialmente  descendentes do Norte da Europa, estão em maior risco de desenvolver a patologia.Powell 2005

Idade

As pessoas entre os 30 e os 60 têm maior risco de desenvolver rosácea, especialmente as mulheres a atravessar a menopausa.Mayo Clinic

Vermelhidão

Corar com facilidade está associado a uma maior propensão para a rosácea.Mayo Clinic

 

Opções de tratamento


Generalidades

Existem vários subtipos de rosácea e como tal, vários tipos de tratamentos possíveis para esta patologia: medicamentos sujeitos a receita médica, aplicados diretamente sobre a pele ou tomados oralmente. Para além destas opções, muitas vezes é utilizado o laser para reduzir o aparecimento de vasos sanguíneos visíveis. O tratamento depende então do subtipo de rosácea e da sua gravidade.

É muito importante efetuar o tratamento de acordo com as indicações do médico. O tratamento para a rosácea pode ser muito eficaz na redução das pápulas e na melhoria da aparência da pele, no entanto é necessário estar consciente que é um processo que deve ser mantido, visto que a rosácea não tem cura. Atualmente, existem várias opções de tratamento eficazes, cujo objetivo consiste em controlar os sintomas.Odom 2009a

Geralmente, a terapêutica tem que ser efetuada a longo prazo, pois podem surgir recidivas. É costume ser prescrito um tratamento inicial para controlar a rosácea, seguido por outro tipo de tratamento de manutenção.Del Rosso 2008

O tratamento certo 

O médico irá decidir qual o melhor tratamento, dependendo do subtipo de rosácea e da sua gravidade. Existem, no entanto, alguns aspetos a ter em conta:

  • Geralmente o tratamento tem que ser realizado a longo prazo, de forma a controlar os sintomas da patologia.
  • Se estiver grávida ou planear engravidar durante o tratamento, é importante referir ao médico, de forma a encontrar a opção de tratamento mais apropriada.
  • Inicialmente, os tratamentos tópicos podem irritar a pele e causar exacerbações. No entanto, estes episódios vão desaparecendo com o uso continuado do tratamento, à medida que a pele se vai habituando.
  • A adesão à terapêutica influencia drasticamente a sua eficácia: Se não for usado, não vai resultar!
  • É essencial manter os cuidados de limpeza, hidratação e fotoproteção da pele durante o tratamento.

Terapêutica

Mecanismo de ação

Efeitos secundários

Tópica

Metronidazol (tratamento tópico de referência, nas pápulas e pústulas)

Ácido azelaico

Anti-inflamatório e antimicrobiano

Utilizados para tratar pápulas e pústulas

Irritação no local de aplicação: Pele seca, ardor, sensação de queimadura e vermelhidão. Evitar o contacto com os olhos.

Oral

Antibióticos de uso sistémico
Doxiciclina/ tetraciclinas

 

Brimonidina

Anti-inflamatório e anti-bacteriano

Utilizados para tratar pápulas e pústulas

Efeito vasoconstritor para o tratamento do eritema facial da rosácea

Doses elevadas de tetraciclinas ou de doxiciclina podem causar alterações  no feto. Os efeitos secundários mais comuns incluem náuseas, diarreia e outros problemas gastrointestinais, que podem ocorrer  aquando da toma destes medicamentos, mas são mais frequentes com doses mais elevadas. Além disso,  estes medicamentos contribuem para o aumento das  resistências bacterianas.

Laser/IPL

Transmite um tipo de luz que é absorvida pela hemoglobina do sangue e que destrói os vasos sanguíneos.

O tratamento com lasers e/ou luz pulsada intensa pode provocar dor, vermelhidão, manchas roxas ou inchaço, sendo todos  os efeitos transitórios.

As mulheres grávidas ou a amamentar devem consultar um médico antes de tomar qualquer medicação. É essencial ler as informações de segurança específicas sobre cada medicamento e questionar sempre o médico sobre questões de segurança.

Conselhos

Cuidados de Limpeza National Rosacea Society

É muito importante manter os cuidados de limpeza da pele, para controlar a rosácea:

  • Utilizar uma loção de limpeza suave para limpar a pele de manhã e à noite, usando as pontas dos dedos para aplicar em todo o rosto.
  • Evitar produtos com ingredientes irritantes e que provoquem sensação de ardor, queimadura ou que causem vermelhidão: álcool, hamamélis, mentol, hortelã-pimenta, óleo de eucalipto ou óleo de cravo.
  • Utilizar produtos sem perfume e de elevada tolerância. Se se optar pela utilização de produtos com perfume, é necessário verificar se o perfume se encontra no fim da lista de ingredientes, pois deste modo o produto terá menor conteúdo da fragrância.
  • Enxaguar o rosto com água morna para remover a loção de limpeza e utilizar uma toalha de algodão grosso para secar.
  • Esperar alguns minutos antes de aplicar qualquer medicamento ou produto para cuidado da pele, para que a pele do rosto seque completamente. Em caso de aplicação de algum medicamento tópico, esperar 5 a 10 minutos para que este seque, antes de aplicar qualquer creme hidratante fotoprotetor ou maquilhagem.
  • Os homens devem utilizar preferencialmente máquina de barbear elétrica em vez de uma lâmina e devem evitar utilizar loções de barbear ou aftershaves.
  • Manter a pele hidratada e fotoprotegida todo o ano.

É importante evitar:

Banhos quentes ou saunas pois podem desencadear ou agravar a rosácea

Qualquer agressão à pele do rosto, como por exemplo utilizar esponjas ásperas ou produtos agressivos ou irritantes


Para mais informações sobre a rosácea, consulte www.naovireacaraarosacea.pt

Siga-nosFollow us on twitter Follow us on Linkedin

Responsabilidade Corporativa

Uma comunidade responsável pela dermatologia

Descubra algumas das iniciativas nas quais estamos envolvidos em todo o mundo

Ler mais

Vídeo

Dedicados ao futuro da dermatologia

Ver todos os vídeos